Total de visualizações de página

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Sofia...

Me nome é  Cintia tenho 33 anos, sou casada e mãe de uma princesa Ana Carolina. Em abril de 2012 descobrimos que estava grávida de nosso segundo filho, foi uma alegria só, embora não planejado passou a ser muito desejado. A principio tudo estava dentro do esperado até chegarmos as 11 semanas quando após um UGS para ver a  translucência nucal apontou-se  uma diminuição de LA, foi quando começamos a nos preocupar. Com 14 semanas repetimos o UGS para tentarmos ver o sexo do bebê, mais não foi possivel devido ao LA ter diminuido ainda mais, a médica que o fez disse estar preocupada porque o liquido aminiótico é fundamental para o desenvolvimento do bebê, olhou mais detalhadamente e disse que parecia que os rins estavam dilatados e que provavelmente partia dai a redução do liquido! Procurei meu GO no mesmo dia, pediu pra que tomasse um medicamento para placenta e voltar a fazer outro UGS 15 dias depois, com outra médica para podemos ver se houve melhora. Como foi dificil passar esses 15 dias, uma tristeza sem tamanho me consumia, tinha tanto medo que acontecesse o pior......Bom, com 16 semanas fomos faze-lo de novo, foi quando percebemos que infelizmente o que mais temiamos estava acontecendo, tivemos a triste noticia de que nosso bebê tinha um rim multicístico e o outro displásico ambos rins não tinham função, e o LA ja era zero! Seus rins embora presentes não funcionavam, nenhum, foi um choque, foi nessa ocasião que descobrimos que era um menina, nossa Sofia! Foi o periodo mais dificil de minha vida, como é triste saber que nosso filho não vai ter chance nenhuma de viver. Fiquei dias me perguntando pq tinha que passar por tudo isso, tinha medo de como seria a gestação, se chegaria até o fim, enfim medo de tudo que uma mãe possa ter!! Quando voltei em consulta com meu médico, ele me explicou como provavelmente seria, e que infelizmente nada poderia ser feito, e que provavelmente ela teria hipoplasia pulmonar pela falta do liquido o que ha impossibilitaria de respirar ao nascer, todo  mês iamos ao  UGS para ver como estava Sofia. Bom foi quando comecei a entender que tinha que ser forte para lidar com tudo, pq ja tinha uma filha que tb precisava de mim.  E foi assim que os meses passaram cada vez que mais Sofia crescia e adquiria o peso de uma criança normal. Seus batimentos eram exatos, e mexia bem, (bem dolorido mais mexia) Meu obstetra foi ótimo todo o tempo, embora eu tivesse  tantos porque, em cada consulta ele me fazia  sentir mais segura, as vezes ele falava que seria melhor que tudo acontecesse rápido pra não passarmos por um parto tão doloroso, mais eu não queria de jeito nenhum , queria que minha filha nascesse viva a ideia dela morrer em minha barriga era o fim pra mim, queria que ela vivesse nem que fosse por 1 minuto!  Nas ultimas semanas a ansiedade me consumia, minha pressão começou a subir, foi quando percebi que estava chegando ao fim, chorava com tudo........Quando completei 36 semanas  num sábado, comecei a sentir dores estranhas que nunca havia sentido, ela começaram apertar a noite e ficando de 10 em 10 minutos, liguei pro médico ele disse que não era hora ainda, mais mesmo assim fui ao hospital, realmente não tinha dilatação tomei um medicamento que parou as contrações e fomos para casa, passei o domingo e a segunda-feira ótima, mais a noite elas voltaram e ficaram mais frequentes agora eram de 3 em 3 minutos, voltei pro hospital, agora ja tinha 2 dedos de dilatação. tomei o mesmo medicamento que havia tomado no sabado mais não teve jeito, ela queria mesmo nascer. Esperava ter outra ceserea, a ideia de parto normal nem passava por minha cabeça, principalmente porque ela não tinha conseguido encaixar. Mais não é que ela encaixou!!! de madrugada ela mexeu tanto que conseguiu se virar e na segunda as 9:37 da manha ela nasceu de parto normal, foi entubada,  como foi forte minha florzinha, não me lembro muito de como ela nasceu, acho que a anestesia me deixou sonolenta, sei la, sei que nasceu e viveu só 23 minutos! Meu marido e eu resolvemos não ve-la. Isso é uma das coisas que mais me consomem hoje em dia, queria ter visto a Sofia, me arrependo tanto, choro muito por isso, tenho uma fotinho dela, que guardo como um bem valioso!! Quando paro pra pensar nela penso em como foi bom te-la comigo, mesmo que por tão pouco, ela nos ensinou tanto, percebi como podemos amar tanto, sem nem mesmo te-la visto, como podemos ser tão fortes mesmo sendo tão frágeis. A vida tem sempre coisas a nos ensinar! Meu marido se mostrou ser um excelente companheiro, esteve comigo em cada passo que dei, sou muito grata pelo seu apoio tão amoroso. Os amigos tb foram fundamentais para minha recuperação, nossa casa não ficava vazia nunca, como foi bom te-los por perto todo o tempo. Percebi também como Deus nunca nos abandona e como Ele nos faz fortes para suportamos as coisas a frente......Minha esperança se  baseia no conhecimento que tenho da bíblia, de que muito em breve poderei ver minha pequena Sofia, poder pega-la em meus braços pela primeira vez e dizer que "Saudade querida" "como fez falta em nossa vidas". 
Cada dia dou um passo, mais com essa expectativa bem viva em meu coração, e continuo vivendo sabendo que embora agora somos 3 em casa, no futuro seremos 4 novamente ou 5 quem sabe???? kkk  Bom é isso, mesmo a Sofia não tendo o mesmo diagnóstico me identifiquei muito com o blog, pq mesmo tendo os rins foi como se não os tivessem. Foi ótimo conhecer pessoas tão queridas como a Fabiana, Tassia e recentemente a Ana Claudia, que caminharam comigo esse tempo todo, obrigada meninas!!!!!! meu email é bezerracintia@hotmail.com, me coloco a disposição para conversar. 

***POSTAGEM FEITA POR FABIANA POMPEU, respeitando literalmente o texto enviado pela mamãe Cintia.

6 comentários:

  1. Estaremos ao seu lado sempre querida!! Realmente, esse blog é de certa forma um consolo pra nós, mamães de bebes especiais.. Parabéns a Carolina, pela iniciativa de criar o blog e a Fabiana por colaborar e acrescentar informações tão importantes aqui! Que Jeová Deus continue a te fortalecer, e te abencoe muito!! Beijoss.. Ana Claudia

    ResponderExcluir
  2. OLÁ,CINTIA,RESOLVI DAR UMA PASSADA NO BLOG E ME DEPAREI COM A SUA HISTORIA,E ENCONTREI ALGUMAS COINCIDENCIAS ENTRE NÓS.MEU NOME É CINTIA,SOU DE BH E NO MESMO MÊS QUE VOCE DESCOBRIA SUA GRAVIDEZ,EU SOFRIA AO DESCOBRIR QUE MEU BEBE TINHA RINS POLICISTICOS,RINS INUTEIS,SE VOCE AINDA NÃO TEVE OPORTUNIDADE,DEPOIS DÊ UMA OLHADA NA POSTAGEM QUE EU FIZ EM NOVEMBRO DE 2012,ENCONTREI ALGUMAS SEMELHANÇAS ENTRE NOSSAS HISTORIAS,O QUE FAZER COM TAMANHA DOR DE PERDER NOSSOS BEBES?ATÉ HOJE NÃO SEI,SÓ SEI QUE VIVO UM DIA APÓS O OUTRO,E,ACHO QUE DEVE SER ASSIM QUE VOCÊ TAMBEM VIVE,NÃO É ?FORÇA,PORQUE NÃO É FACIL.SE QUISER CONVERSAR COMIGO,MEU EMAIL É CINTIAADAMACENO@HOTMAIL.COM!!!!!!!!!FIQUE COM DEUS!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. CINTIA MÃE DO ANJO PEDRO23 de fevereiro de 2013 19:42

    QUERIDAS AMIGAS DO BLOG,NOSSA AMIGA CECYLIA DO PERDI MEU BEBE,ESTÁ PRECISANDO MUITO DA NOSSA FORÇA,ACABEI DE PASSAR POR LÁ,E,VI UM COMUNICADO EM QUE ELA DIZ ESTAR MUITO DOENTE,E VAI SE AUSENTAR DO BLOG.VAMOS DEIXAR MENSAGENS EXPRESSANDO NOSSA SOLIDARIEDADE À ELA E A SUA FAMILIA!!!!!VAMOS TENTAR AJUDÁ-LA DEMONSTRANDO A ELA NOSSO CARINHO!!!OBRIGADA!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Linda história Cintia. Os amigos nos fortalecem. Sempre que precisar estarei ao seu lado, mesmo que virtualmente... Adoro esse blog, conheci pessoas maravilhosas e amigas como você, a Carol, Fabiana,Erica Cunha, Ana Claúdia... Admiro a todas pela coragem e por serem humanos. Tássia

    ResponderExcluir
  5. boa tarde Cintia minha esposa está gravida de 6 meses e meo de uma bebezinha (Vitória), também com rins multicísticos , muito pouco ou nada de líquido aminiótico ... pela medicina não tem jeito , MAS ACREDITAMOS MUITO EM DEUS E ESPERAMOS UM MILAGRE ... ELA SERÁ NOSSA 1° FILHA.
    FERNANDO TINO

    ResponderExcluir
  6. Olá Cintia, vivi a mesma história q vc, minha bebê tinha rins multicisticos, ela nasceu e sobreviveu quase 1 dia, dia 04 de setembro fazem 5 meses. A dor ainda é muito grande... mas tenho certeza que DEUS tem uma alegria maior para nós ainda por vir.. somos fortes e guerreiras e com certeza teremos nossa recompença..

    ResponderExcluir

Palavras de apoio, gotas de carinho. . .