Total de visualizações de página

sábado, 18 de junho de 2011

A história de VIDA de DAVI

Bom, hoje vou relatar uma história (coincidência ou providência) que aconteceu comigo nos últimos dias... Como alguns já sabem (e, se não sabem, saberão agora...rs), em um dos meus empregos (gente, professor sempre tem que ter mais de um, é assim mesmo...rs) eu trabalho como professora de Atendimento Educacional Especializado, na modalidade Sala de Recursos Multifuncional, com alunos portadores de necessidades especiais. AMO o que eu faço, mas preciso sempre me “virar nos 30”, porque recebo alunos com diferentes deficiências. Síndrome de Down, Transtorno Global do Desenvolvimento (Autismo, Asperger), Deficiência Intelectual, Transtorno de Déficit de Atenção, Hiperatividade/Impulsividade, Deficiência Física (cadeirantes e não-cadeirantes), Baixa Visão, Múltiplas Deficiências, Deficiência Auditiva, entre outras: faço das tripas coração para que eles se desenvolvam, dentro de suas possibilidades, necessidades e especificidades e “vibro” com cada avanço, mesmo que imperceptível para as pessoas. Eu os conheço bastante para saber que, muitas vezes, conseguir desenhar uma bolinha torta e dizer que aquilo ali é um “O” é uma vitória. A escola em que trabalho pertence à rede municipal do Rio de Janeiro e atende uma clientela, em sua maioria, carente (de muitas coisas, se é que vocês me entendem...).

Alguns dos meus alunos (a foto está com "efeito", já que são crianças e devem ter a imagem "preservada")

Há mais ou menos uns 15 dias, uma professora precisava preencher um relatório solicitado pelo Fernandes Figueira (um hospital aqui do Rio), para encaminhar ao médico, que suspeitava que o menino (DAVI – 08 anos), possuía Déficit de Atenção. O aluno é novo em nossa escola, estudando “conosco” desde fevereiro. Ressalto que Davi ainda não é atendido por mim, porque não possui laudo “de nada”. O relatório em questão apresentava pontuações e termos mais “técnicos” e eu o preenchi para a professora, já que tenho mais experiência com isso: levei Davi para minha sala e permaneci com ele por uma hora e meia, mais ou menos.
Apresentei letras móveis, brincamos de jogo da memória, jogo da velha, contei história para ele, apresentei material dourado, bingo de letras/palavras, blocos lógicos, blocos de construção e tudo mais que podia. Percebi realmente que Davi apresenta um quadro de dificuldades de aprendizagem que precisa ser investigado... Graças a Deus tenho formação em Psicopedagogia e consegui perceber que haviam outras questões envolvidas que, de certa forma, deixavam Davi com aparência apática, triste, olhinhos caídos e “perdidos”, muito quieto e introspectivo. Após todas essas brincadeiras, consegui enfim “arrancar” um suave sorriso de Davi: era o que faltava para eu me sentir “segura” e tentar “penetrar” naquele mundinho... Vou reproduzir abaixo, brevemente, o diálogo que tivemos:
Carol: - Davi, você tem irmãos?
Davi: - Nós somos quatro lá em casa. Na verdade, somos dois, por enquanto. Eu, minha irmã Kathlen, o neném que está na barriga da minha mãe que é um menino e o Samuel, meu irmão que morreu e foi para o Céu, porque ele não tinha cérebro. Tomara que esse meu irmão que está na barriga tenha cérebro, tia!...
Ninguém na escola sabia disso... Meu Deus! E logo EU tinha que “descobrir”? Engoli a seco, sorri para ele e disse:
Carol: - Que nome lindo tem seu irmão que foi para o Céu! Você sabia, Davi, que o nome SAMUEL significa “CHAMADO PELO SENHOR”? E vou te dizer outra coisa... Você sabia que eu também “devolvi” meu filho Arthur para o Papai do Céu em janeiro deste ano? Ele também não tinha “uma coisa”: na verdade ele não tinha “duas coisas”, os rins. E, quem não tem os rins, não faz xixi e aí também não sobrevive.
Davi: - Mas tia... Como isso aconteceu? Você é bonita e tem “dinheiro”!
Gente, professor não tem “dinheiro” sobrando...rsrsrs! Mas, comparando com o que ele vivencia em casa, para ele, eu sou “rica”: tenho carro, ando sempre “arrumadinha”, enfim... São os “abismos” sociais que vemos todos os dias... Expliquei para Davi:
Carol: - Davi, em nossa vida, os propósitos de Deus não escolhem cor, nem família, nem dinheiro, nem nada... Tudo acontece quando ELE quer e nós precisamos aceitar tudo com amor e paz no coração.
Mas ainda havia alguma coisa por trás disso...
Carol: - Davi, seu irmãozinho foi enterrado? (sabia que aí estava o XIS da questão...)
Davi: - Sim, e todo mundo foi ao enterro dele. Meu irmão Samuel estava com uma touquinha na cabeça para tapar, umas flores, umas velas perto dele... O caixão era pequenininho e branco. Quando o “moço” jogou o caixão dele na terra todo mundo chorou, tia. E eu... Eu sonho com isso todas as noites e tenho medo...
Abracei o Davi e disse para ele que, todas as vezes que ele ficasse pensando nisso e se assustasse, ficasse com medo, que era para ele conversar com Papai do Céu e pedir a Ele que Samuel esteja num lugar bem bonito, feliz e esperando o dia em que toda a família estará junta! E, ainda disse que eu achava que SAMUEL tinha virado um ANJO para ajudar Deus lá no Céu...
Percebi que Davi deu um suspiro de alívio... Eu fiquei meio “mexida” com tudo. Mas, passou... A professora me agradeceu e disse que eu, em uma hora e meia, consegui escrever no relatório tudo o que ele exatamente é (ou aparenta ser)! Narrei para ela superficialmente o que aconteceu na vida de Davi e apontei no relatório a necessidade de uma avaliação para possível psicoterapia.
De vez em quando eu e Davi nos “esbarramos” pelo corredor e ele sempre me oferece um sorriso tímido. No entanto, na última quinta-feira, dia 16/06, ao me ver passar pelo corredor, Davi segurou em meu casaco, me puxou e falou bem assim no meu ouvido...
- Tia, tá tudo bem com meu irmão: ele tem cérebro!
Carol: - Que bom, Davi! Fico muito feliz por isso! E o Samuel, lá no Céu, também está muito feliz!
Enchi meus olhos d’água (quem me conhece sabe que isso é difícil, porque sou muito durona), literalmente “corri” para a minha sala e só me imaginei deitada, fazendo ultra-sonografia e escutando a médica falando para mim:
- Carol, fique tranquila: seu bebê tem os dois rins... Está tudo normal, saudável e perfeito!
Fica aqui mais uma história de esperança da VIDA de DAVI! E, agora, um pouquinho “minha” também... Deus continue abençoando nossas famílias e nossos filhos-anjos!

6 comentários:

  1. Daniela, mãe do Victor Gabriel18 de junho de 2011 15:47

    Nossa Carol,
    Acho que a sua missão é mesmo especial. Entre todos os professores justamente você ficar sabendo da história mais que especial do Davi...Deus provou mais uma vez que sabe bem o que faz, você soube como acalmar o coraçãozinho dele. Enfim que você nos deu a todas mamães de anjos uma maneira de acalentar os nossos corações, e agradeço muito a você por isso. Eu quase não falo sobre isso com mais ninguém, não por que as pessoas não dariam atenção, mas por que não me sinto com vontade de falar de um assunto tão dolorido...as pessoas falam palavras boas que ajudam, mas aqui é onde me sinto mais amparada.
    Que Deus te guie sempre.

    Dani

    ResponderExcluir
  2. Dani,
    obrigada pelo carinho!
    Todas as pessoas podem nos ouvir e acalentar nosso coração com palavras de conforto. No entanto, entre NÓS, que vivenciamos o desespero e a angústia dessa má-formação que nunca ouvimos falar (até então...), é onde encontramos o apoio e a certeza de que Deus não desampara os seus NUNCA!
    Quando precisar, sempre estarei sempre por aqui!
    Com carinho,
    Carol

    ResponderExcluir
  3. Lorena, mãe de Samuel22 de junho de 2011 14:35

    Querida Carol,
    Como mãe de um anjo chamado Samuel, sei bem das obras de Deus nas nossas vidas e dos sinais que Ele nos manda.
    Tem uma música inspirada na passagem bíblica de Samuel que diz:

    "Deus quer falar comigo
    em coisas tão pequenas,
    nas coisas simples.
    E eu quero ouvir Sua voz...
    Preciso estar atento A TODO MOVIMENTO
    do Céu EM DIREÇÃO A MIM.
    Fala Senhor, preciso ouvir sua voz,
    Eis aqui o Teu servo...
    Fala no irmão, na Palavra, Senhor,
    e no meu coração".

    Tenho certeza que este encontro não foi coincidência, e sim providência.
    Bjo grande!

    ResponderExcluir
  4. Viu, Lore? Samuel já tem um xará "celestial"...
    AMEI essa frase... "Preciso estar atento A TODO MOVIMENTO
    do Céu EM DIREÇÃO A MIM".
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  5. Minha Querida Amiga, pode ter certeza que, não está longe o dia em que você ouvirá, exatamente o que pronunciou aqui, quanto ao teu bebê. Deus está com vocês dois. Ele tem te usado para abençoar vidas, sem que você talvez, perceba. E a tua recompensa já está preparada pelo Teu Criador. Fiquem com Deus. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. E o irmãozinho de Davi já tem nome: PEDRO LUCAS!

    ResponderExcluir

Palavras de apoio, gotas de carinho. . .