Total de visualizações de página

terça-feira, 4 de setembro de 2012

O tempo de ViDa de DaVi...


Em agosto de 2011 eu e meu marido decidimos que queríamos um bebê, então parei de tomar o anticoncepcional e engravidei dia 22.09.2011, achei que foi muito rápido, até me assustei, pois o meu médico me disse q poderia demorar até 1 ano para engravidar. Estava indo bem tranquila  minha gravidez até que em 06.01.2012 fiz um ultrassom que mostrou a diminuição do líquido aminiótico e a partir daí fiquei 20 dias de repouso, tomando 4 litros de água por dia e fazendo banhos de imersão por 4 horas diárias, de nada adiantou. Em 27.01.12 após vários ultrassons também tive o diagnostico de agenesia renal bilateral e ausência da bexiga do meu bebê, fiquei desesperada, sem chão, lembro da sensação que tive que foi como se o teto do consultório estivesse caindo em cima de mim. Não sabia o que fazer, passei por mais de 10 médicos e dezenas de ultrassons porque não acreditava no diagnóstico. Alguns médicos me aconselharam a tirar o meu bebê que era um menininho, meu primeiro filho, meu Davi, mas como eu já o amava acima de qualquer coisa neste mundo nunca passou por minha cabeça tirá-lo, e eu e meu marido decidimos aproveitar a nossa gravidez ao máximo possível, pois de acordo com os médicos seria o tempo de vida do Davi.
Decidimos levar ele para viajar, fomos a praia, mostrei para ele o mar. 
 Visitamos cidades históricas de Minas, comemos várias comidas típicas e tudo eu contava para o Davi o que era, o gosto que tinha, onde a gente estava passeando. Conversava com ele o tempo todo. E eu e meu marido ficamos muito unidos e foi um período feliz para nós, sempre mantendo a fé em Deus acreditando que Ele poderia mudar o diagnóstico, e conversando com o Davi para ele melhorar, ficar bem que a mamãe e o papai amava muito, muito ele. Fizemos tudo a cada dia como se fosse nosso último dia com ele. Montamos o seu quartinho, compramos roupinhas, brinquedinhos, cada coisinha mais linda.
Cantava para ele todo o tempo, músicas infantis, de ninar e sei que ele as ouvia, pois sempre se mexia quando a gente estava conversando e cantando.
Minha barriga não cresceu muito, pela falta de líquido. 
No dia 09.04 eu estava com 28 semanas tive inicio de contrações, fomos ao hospital que tínhamos decidido para o nascimento do Davi, voltamos para casa, ainda não estava na hora, mas as contrações continuaram, e dia 11.04 voltamos ao hospital e então tivemos que fazer a internação, estava na hora do Davi nascer, fiquei em trabalho de parto o dia todo, os médicos não aconselharam a cesariana, por ser um parto prematuro e porque depois eu iria ter que aguardar mais tempo para engravidar novamente. Mas foi um parto tranquilo, hoje nem me lembro das dores, sinto que foram poucas. As 20:48 nasceu meu Davi, lindo, e surpreendeu a todos da equipe médica, pelo seu tamanho e peso (acima do normal para o período de gestação), pois todos achavam que ele seria bem pequeno e magrinho. Lembro que cantei para ele e ficamos juntos, pedimos para os médicos não levarem ele para Uti neonatal, e me deixaram ficar com ele no colo e tiramos fotos. Deus o levou com 47 minutos de vida, lembro que não fiquei desesperada ou infeliz no momento, somente agradeci a Deus pelos momentos felizes que o Davi nos deu.



Quando descobri a agenesia renal procurei ajuda na internet e encontrei  poucas páginas falando sobre a malformação, e os médicos também que me atenderam não sabiam muito  sobre o assunto, alguns até se assustaram e disseram que não cuidariam do nosso caso. As mães que descobrem essa malformação tem muito pouca ajuda e apoio médico, eu mesmo tendo um bom plano de saúde, senti várias vezes o descaso de alguns médicos, que não se preocupam com os sentimentos de seus pacientes.
Não fizemos o mapeamento genético ou outros exames no Davi, somente eu e meu marido fizemos exame de cariótipo com banda G.
Nossos exame não deram qualquer alteração, temos uma ótima saúde e nenhuma alteração cromossomica. O que nos leva a entender que foi mesmo uma fatalidade o Davi ter essa malformação, fizemos tudo certinho, me preparei para engravidar tinha feito todos os exames, tomei vitaminas, não tive qualquer problema de saúde.
Hoje sinto muita falta dele, dos momentos que passamos juntos, dele mexendo em minha barriga, mas sei que ele está sempre perto de mim, e sei que ainda iremos nos encontrar.
Não se passou um dia sem eu pensar no meu amado Davi, do rostinho dele, de toda felicidade que ele despertou em mim. Com toda certeza Deus tem um propósito para tudo em nossas vidas, o do meu filho foi me fazer enxergar como a vida é bonita, como sou abençoada, tenho  saúde, tenho um marido que me ama,  muitos amigos de verdade, coisa que antes eu não percebia. E também me fazer enxergar que quero ter outros filhos, irmaozinhos do Davi, quero uma casa cheia de crianças, para nos dar alegria e sermos uma família unida e feliz.

7 comentários:

  1. Gostaria que vocês soubessem o quanto são importantes para todos nós. Parabéns pela coragem, você pode estar ajudando diversas mais com este depoimento. As vezes questionamos a Deus, o porque de certas coisas. Mas ELE sempre escreve certo por linhas certas, nós que não entendemos. Hoje vocês estão mais fortes, se amam mais. Estamos de longe e respeitamos o silêncio, mas saibam que estaremos sempre aqui. Davi é um anjo e Deus achou que ele deveria passar aqui apenas para ensinar e criar mais amor entre todos que puderam estar presente.

    ResponderExcluir
  2. Josiane, Aline e Zélia10 de setembro de 2012 05:38

    Com o Davi aprendemos que nossa vontade nem sempre é a vontade de Deus, que devemos confiar Nele acima de tudo, pois tudo o que Ele faz em nossa vida tem um propósito.
    Esse anjo guerreiro chamado Davi fez com que seus pais se tornassem pessoas melhores, mais fortes.
    Ele chegou trazendo mais amor, mais fé, desvendando os verdadeiros amigos e mostrando o real sentido da vida, cumpriu sua missão e se foi deixando eternas saudades.
    Vivenciamos com vocês sorrisos e lágrimas, podemos ver a força, fé e determinação de vocês e é por isso a nossa admiração e o nosso carinho.
    Estamos ao lado de vocês sempre para o que vocês precisarem e na torcida para que vocês sejam cada dia mais felizes.
    Beijos de Josy, Aline, zélia e Hádan.

    ResponderExcluir
  3. Neste momento soube historia de vcs. Vivenciaram todo um periodo de espera deste bebe, arrumando suas coisinhas, escolhendo seu nome, se preocupando em conversar com ele. Deus sabe o que faz, mesmo que naquele momento nao seja do nosso agrado. A lembrança do seu rosto ficara sempre na memoria de todos. Que vcs sejam novamente abençoados, e se precisarem de amigos, mesmo que distantes, sabem onde procura-los, Bjs Alessandra, Davidson , Gabi e Isabella

    ResponderExcluir
  4. Tenho certeza que o Davi entrou em suas vidas porque Deus tem um proposito maior para vcs, deixou uma mensagem de amor e esperançae ele agora e um anjo que vai cuidar de vcs e de sua familia confie em Deus porque ele e a resposta para tudo nessa vida e se precisar de ajuda conte com seus amigos e nessas horas que vc reconhece os verdadeiros amigos abraços alexandre

    ResponderExcluir
  5. Daniela, ninguém passa por tudo isso sem mudar a si e sua forma de olhar o mundo e as pessoas... Gerar um filho com agenesia renal bilateral é esperar um chegar e partir muito breve, muito intenso... Você mostrou uma força e paz interior que eu tenho que certeza que nunca imaginou existir dentro de ti! Arthur e Davi são amigos e ficarão para sempre em nossos corações e em nossas melhores lembranças... Com carinho, Carolina

    ResponderExcluir
  6. Daniela, com certeza Davi recebeu todo o amor que precisava! Esses 47 minutos de vida em seus braços será a lembrança de uma vida toda!
    Que todos os nossos anjos sem rins estejam amparados na Casa do Pai!
    Com carinho
    Thais

    ResponderExcluir
  7. MINHA FILHA TAMBEM ENTREGOU PARA DEUS O THALLES NO DIA 30 DE OUTUBRO DE 2012, ELE NASCEU AS 23:55 E DEUS O LEVOU AS 00:55 EXATAMENTE UMA HORA DEPOIS COM AGENESIA RENAL BILATERAL. PEÇO QUE OREM PELA MINHA FILHA QUE AINDA ESTA SOFRENDO MUITO.

    ResponderExcluir

Palavras de apoio, gotas de carinho. . .